Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

sábado, 26 de novembro de 2016

Musicoterapia para idosos - terapia para saúde emocional

No atendimento aos idosos, um dos principais objetivos terapêuticos é melhorar a cognição e o humor. Através das atividades musicais como cantar, tocar um instrumento, se expressar através de sons, é possível reconstruir a trajetória de vida do paciente, trabalhando diretamente sua memória emocional. Para cada etapa passada na nossa vida temos uma música ou efeito sonoro associado, seja pela época, pelos acontecimentos em si ou pelo gosto pessoal de cada indivíduo. Quando cantamos as cantigas de roda naturalmente nos lembramos dos nossos períodos de infância, ao mesmo tempo que uma pessoa casada muito provavelmente se lembrará de seu casamento ao ouvir a Marcha Nupcial de Mendelssohn.
Ouvir músicas que tenham um significado emocional para o idoso faz com que ele se lembre da etapa vivida com maior riqueza de detalhes, pois é como se revivesse aquele período. Por isso que o profissional musicoterapeuta tem que ter muita sensibilidade para não evocar lembranças que possam ser nocivas ao paciente, a menos que o objetivo seja recondicioná-las para que elabore a respectiva situação. Grandes artistas do passado são ótimos aliados no tratamento musicoterapêutico com o público idoso.

Berenice Domiciano . Psicopedagoga e Musicoterapeuta Cristã

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Idosos e transtornos mentais. A terceira idade um período normal do ciclo vital

A velhice é um período normal do ciclo vital caracterizado por algumas mudanças físicas, mentais e psicológicas. É importante fazer essa consideração pois algumas alterações nesses aspectos não caracterizam necessariamente uma doença. Em contrapartida, há alguns transtornos que são mais comuns em idosos como transtornos depressivos, transtornos cognitivos, fobias e transtornos por uso de álcool. Além disso, os idosos apresentam risco de suicídio e risco de desenvolver sintomas psiquiátricos induzidos por medicamentos.
Muitos transtornos mentais em idosos podem ser evitados, aliviados ou mesmo revertidos. Conseqüentemente, uma avaliação médica se faz necessária para o esclarecimento do quadro apresentado pelo idoso.
Diversos fatores psicossociais de risco também predispõem os idosos a transtornos mentais.
Esses fatores de risco incluem:
  • Perda de papéis sociais
  • Perda da autonomia
  • Morte de amigos e parentes
  • Saúde em declínio
  • Isolamento social
  • Restrições financeiras
  • Redução do funcionamento cognitivo (capacidade de compreender e pensar de uma forma lógica, com prejuízo na memória).
 Cuide dos idosos com carinho. Ele te deu amor um dia, 

Transtornos psiquiátricos mais comuns em idosos
  • Demência
  • Demência tipo Alzheimer
  • Demência vascular
  • Esquizofrenia
  • Transtornos depressivos
  • Transtorno bipolar (do humor)
  • Transtorno delirante
  • Transtornos de ansiedade
  • Transtornos somatoformes
  • Berenice Domiciano. Psicopedagoga e Musicoterapeuta Cristã

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Orientação para o Cuidador de Idosos com musicoterapia para saúde emocional

Introdução

1.   Introdução 
O cuidador de idosos
O treinamento de pessoas para o cuidado faz-se necessário, face à situação de desamparo em que se encontram os idosos, no sentido de facilitar o atendimento imediato às suas necessidades básicas quando doentes fragilizados.
Tendo em vista o aumento progressivo da população idosa, o resgate do papel dos "cuidadores" é uma questão a ser pensada. Entretanto, em razão da complexidade cada vez maior na organização das sociedades, enfatiza-se a necessidade de preparo e aprendizado específicos para exercer o papel de "cuidador".
Para cuidar de idosos, espera-se que haja alguém capaz de desenvolver ações de ajuda naquilo que estes não podem mais fazer por si só; essa pessoa assume a responsabilidade de dar apoio e ajuda para satisfazer às suas necessidades, visando a melhoria da condição de vida.
Não se pode esquecer que, em muitas situações, o "cuidador" nem sempre é um ente da família, e que introduzir pessoas externas ao contexto familiar implica em reconhecer valores de respeito e discrição, para não interferir na dinâmica familiar.
 A musicoterapia é um recurso para ajudar tanto o cuidador , quanto o idoso, divertindo curando e libertando o emocional . Esta é uma terapia alternativa.
Berenice Domiciano. Psicopedagoga e Musicoterapeuta Cristã

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

A musicoterapia uma ciência paramédica para a saúde emocional


  A musicoterapia  utiliza a música e seus elementos constituintes, rítmo, melodia, e harmonia, além de movimentos, expressão corporal, dança e qualquer outra forma de comunicação não verbal, com objetivos terapêuticos. Se desenvolve em um processo  coordenado por um musicoterapeuta qualificado, com um paciente ou grupo. O objetivo primário da musicoterapia é possibilitar aos pacientes a realização de necessidades físicas, emocionais, mentais, sociais e cognitivas.


           O uso da música como método vem desde o início da história humana. Alguns dos primeiros registros a esse respeito podem ser encontrados na obra dos filósofos gregos pré-socráticos. .A sistematização dos métodos utilizados hoje em dia só começou, no entanto após a Segunda Guerra Mundial, com pesquisas realizadas nos Estados Unidos. O primeiro Curso universitário de musicoterapia foi criado em 1944 na Michigan State University.

          Os musicoterapeutas trabalham com uma gama variada de pacientes. Entre estes estão incluídas pessoas com dificuldades motoras, autistas, pacientes com deficiência  mental, paralisia cerebral, dificuldades emocionais, pacientes psiquiátricos, gestantes e idoso. O trabalho musicoterápico pode ser desenvolvido dentro de equipes de saúde multidisciplinares, em conjunto com médicos, psicólogos, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas e educadores. Também pode ser um processo autônomo realizado em consultório.

        O musicoterapeuta , devido às habilidades necessárias à condução do processo terapêutico, precisa ter proficiência em diversos instrumentos musicais. Os mais usados são o violão, o teclado, o piano e instrumentos de percussão. Também faz parte da formação do musicoterapeuta o conhecimento da anatomia e fisiologia humana, psicologia, filosofia e noções de expressão artística em diversas formas.
Berenice Domiciano.Psicopedagoga e Musicoterapeuta Cristã.

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Sofrendo por antecipação . Ansiedade é um dos males do século, atingindo pessoas de todas as classes.

Veja como ela pode afetar sua vida e saiba lidar com esse transtorno:
Ansiedade é uma emoção norma; na verdade ela é positiva, até jm determinado limite, um combustível para que a gente se mexa, para que a gente cresça e busque pelo necessário para cumprir as nossas necessidades.

Porém, claramente, a ansiedade em níveis desproporcionais pode causar diversos prejuízos à saúde
mas como a psicóloga e psicoterapeuta Andréia Calçada explica, "é uma emoção normal,

Descontrole total. Já imaginou ficar nervoso a todo momento, com uma situação que nem aconteceu ainda e pode nem vir a ocorrer?Como Consequências,sono deixa de ficar regulado,o desespero por não sentir que está no controle aumenta gradativamente, a paciência se esgota facilmente e, mais que
sintomas psicológicos, o corpo começa a sentir os efeitos- taquicardia, respiração desregulada, sudorese, tremedeira- tudo isso por momentos em que não justificam tal esforço mental e físico.

Regulando o alarme:
No momento em que a ansiedade passa a apresentar um mal funcionamento e causa muitos prejuízos na rotina da pessoa, é a hora de procurar ajuda de especialistas- psicólogos e psiquiatras.

A partir do diagnóstico realizado pelos profissionais, a próxima etapa é definir o melhor caminho para buscar o controle dos sintomas e, desse modo, garantir uma melhor qualidade de vida ao paciente, E, nessa parte, são mostradas algumas soluções, dividindo-se basicamente em duas
vertentes: o tratamento medicamentoso e as terapias alternativas.

Mas, dependendo do grau de ansiedade, se for um quadro em que seja possível manejar através de relaxamento, respiração, terapia , psicoterapia, arteterapia, musicoterapia,, Yoga terapia, etc...

Berenice Domiciano. Psicopedagoga Cristã. e Musicoterapeuta Cristã

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Terapia para uma aposentadoria Feliz

Felicidades pela sua aposentadoria


É tempo de reconhecer que seu passado se foi , e seu futuro é precioso. Mas não esqueça seu presente. Agora é tempo sagrado, também.

Este pode ser o tempo de você  aproveitar o ritmo da vida. Enquanto muitos dos compromissos da vida persistem, você pode se permitir descansar um pouco mais na rede ou na poltrona - se é o que lhe convém. Aposentadoria pode significar um novo programa para sua atividades- e inatividades.

Estudos mostram que as pessoas ficam psicologicamente mais saudáveis à medida que ficam mais velhas. Como queijo e vinho, que ficam melhores com a idade, agora é tempo de tornar-se a pessoa mais estável que você sempre quis ser. 

Sua nova liberdade pode ser algo apavorante. A despeito de menos pressão e menos responsabilidades, você ainda precisa de uma boa razão para levantar-se da cama toda manhã. fique certo de continuar sonhando e estabelecendo   objetivos para si mesmo. Nós ficamos velhos quando perdemos nosso entusiasmo. e nossos ideais.

Como uma pessoa que trabalha, você pode ter sido como um "provedor". Como uma pessoa aposentada, você é agora " um tipo diferente de provedor" . Agora você pode prover amor, cuidado, tempo, exemplo.

Parabéns.!  Missão cumprida.

Extraído da coleção Terapia. de Ted O' Neal. 

Berenice Domiciano. Psicopedagoga  e Musicoterapeuta Cristã.